OS DOZE MESES NO SERTÃO – Austregecílio Cruz(Cilim)

(Extraído do livro “Flôres do Seridó- Um retrato poético de Cilim”)

Em março amiúdam as chuvas

transborda o riacho e o rio,

quando faz pequeno estio

levantam vôo as saúvas.

O homem grudado à enxada

trabalha como um gigante,

num labutar incessante

desde plena madrugada.

Postado por Junior Galdino

Foto: Judileide Morais

Anúncios