VOTO É SAGRADO E O SAGRADO PRECISA SER PURO

ELEIÇÃO: TEMPO DE POUCA VERGONHA

Imagem ilustrativa retirada da internet

É triste, lamentável e cruel reconhecer como infeliz verdade, que eleição é tempo de pouca vergonha e muita desonestidade. Agradeço ao meu Deus por só uma vez ser candidato, sem corromper, nem ser corrompido.

Não fiz casamentos, fiz agora quando prefeito, através do Projeto Casulo. Não registrei os filhos dos eleitores quando candidato e sim agora ao participar da Campanha de Registros, promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da LBA.

Imagem ilustrativa retirada da internet

Não dei dinheiro, que não tinha e continuo sem ter. Continuo sem dar dinheiro. Não paguei remédios, nem contas de terceiros. Foi eleição sem doação de sapatos, de roupas e sem morrer bois.

As despesas foram permitidas por lei e pagas pelo partido, em razão das eleições.

Imagem ilustrativa retirada da internet

Dependesse de mim, as próximas eleições seriam para Florânia tempo de muita vergonha. Voto não seria trocado. Ninguém receberia dinheiro de ninguém, nem daria dinheiro a ninguém. Nem pagaria título e cada eleitor iria ao Cartório preparar o seu.

Imagem ilustrativa retirada da internet

VOTO É SAGRADO E O SAGRADO PRECISA SER PURO.

Pe. Sinval Laurentino de MEDEIROS

Texto retirado do Jornal Bugi (Órgão Informativo da Prefeitura de Florânia), Ano I, Nº 1, Página 5, abril de 1978. Arquivo do Baú de Zé Felizardo.

Por Junior Galdino

Anúncios

SAUDADE DE SEU LIRA – por Ana Maria de Azevêdo Souza

 

SAUDADE

“A saudade é uma lâmpada acesa no altar da recordação”

É tomada por esse sentimento que vejo-me ao falar em Seu Lira. Saudade de um tempo bom da infância, saudade de um tempo bom da nossa Florânia, que perdeu-se nas brumas do progresso e não mais voltará.

Seu Lira com, o caminhão, sempre viajando, labutando para direcionar sua família… Meu vizinho querido, pai dos meus amados amigos Lirani e Liranita. Esposo de Dona Nitália por quem nutro grande afeição.

A imagem de Seu Lira estará viva na minha eterna lembrança, sem que alguém falar de homem de bem.

Sua missão, sua luta, de um simples homem do interior está cumprida: direcionou seus filhos tornando-os pessoas tão dignas, que só Seu Lira poderia torna-los.

Seu Lira, um ósculo de amor no seu eterno coração.

Carinhosamente

Ana Maria

Obs.: Filha de Dedé Dois Ouro.

Natal-RN, 18 de agosto de 2011.

Postado por Junior Galdino

Fotos do transporte e Seu lira na praça são do arquivo pessoal da família.

Foto cartaz de campanha política para prefeito e vice de Florânia. Arquivo de José Felizardo.