A LENDA DOS TRIPEIROS – por Junior Galdino(adaptadção do texto de Milouska/Portugal)

 

Os naturais do Porto são conhecidos em todo o país, Portugal, como “tripeiros” e ainda hoje o prato tradicional da cidade é “tripas à moda do Porto”. Saiba porquê.

   

    CIDADE DO PORTO/PORTUGAL

“No ano de 1415, construíam-se nas margens do Douro as naus e os barcos que haveriam de levar os portugueses, nesse ano, à conquista de Ceuta e, mais tarde, à epopeia dos Descobrimentos. A razão deste empreendimento era secreta e nos estaleiros os boatos eram muitos e variados: uns diziam que as embarcações eram destinadas a transportar a Infanta D. Helena a Inglaterra, onde se casaria; outros diziam que era para levar El-Rei D. João I a Jerusalém para visitar o Santo Sepulcro. Mas havia ainda quem afirmasse a pés juntos que a armada se destinava a conduzir os Infantes D. Pedro e D. Henrique a Nápoles para ali se casarem…
Foi então que o Infante D. Henrique apareceu inesperadamente no Porto para ver o andamento dos trabalhos e, embora satisfeito com o esforço despendido, achou que se poderia fazer ainda mais. E o Infante confidenciou ao mestre Vaz, o fiel encarregado da construção, as verdadeiras e secretas razões que estavam na sua origem: a conquista de Ceuta. Pediu ao mestre e aos seus homens mais empenho e sacrifícios, ao que mestre Vaz lhe assegurou que fariam para o infante o mesmo que tinham feito cerca de trinta anos atrás aquando da guerra com Castela: dariam toda a carne da cidade e comeriam apenas as tripas. Este sacrifício tinha-lhes valido mesmo a alcunha de “tripeiros”. Comovido, o infante D. Henrique disse-lhe então que esse nome de “tripeiros” era uma verdadeira honra para o povo do Porto. A História de Portugal registou mais este sacrifício invulgar dos heróicos “tripeiros” que contribuiu para que a grande frota do Infante D. Henrique, com sete galés e vinte naus, partisse a caminho da conquista de Ceuta.”

Essa cultural de comer tripas(vísceras) fora trazida também para Florânia, ainda no início do século XVIII, pelo seu fundador Cosme de Abreu Maciel, que era oriundo da cidade do Porto/Portugal.

Em nosso município existe uma comunidade, Vila Jucuri, onde seus moradores em sua grande maioria são descendentes diretos do fundador Cosme de Abreu Maciel e que trazem enraizados consigo a alcunha de TRIPEIROS.

Um povo de personalidade forte, inteligente, religioso e simples, como as COISAS DE FLORÂNIA.

Anúncios