CULTURARTE DO CES “ANOS DOURADOS”

Foi realizada nesta Quinta feira, 29 de setembro a Feira de Cultura do CENTRO EDUCACIONAL DO SABER – CES, Confira alguns momentos deste lindo evento, o blog parabeniza toda equipe do CES.

FOTOS E POSTAGEM: Domingos Toscano

Anúncios

Bodas de casamento

Fazendo este post para homenagear o casal amigo Junior Galdino e Judileide, pela passagem dos seus cinco anos de casados ou como diria um amigo colunista do ramo “Bodas de Madeira ou Ferro”. Para esse casal tão amigo, muitas felicidades e muitas bodas pela frente.

Para cada ano de casamento, uma representação e uma nova etapa.

Boda é a festa que celebra seu aniversário de casamento. Sua origem provém do latim,votum, que significa promessa. Por isso esse momento é especial afinal, uma promessa para toda a vida une elementos que contribuem para que tenha a força simbólica que merece.

É tradicional na cultura ocidental comemorar a celebração do casamento com as bodas (no Brasil é costume pronunciar a palavra no plural). Para quem gosta de festa vale a pena conhecer mais sobre as bodas e sua representação a cada ano.

As bodas de prata de casamento, quando se comemoram 25 anos de casado, e as bodas de ouro, quando se comemoram 50 anos, são as mais conhecidas e comemoradas. Nestas ocasiões, não só a família, mas os amigos também são convidados para a festa!

01º Bodas de Papel 51º Bodas de Bronze
02º Bodas de Algodão 52º Bodas de Argila
03º Bodas de Couro ou Trigo 53º Bodas de Antimônio
04º Bodas de Flores, Frutas ou Cera 54º Bodas de Níquel
05º Bodas de Madeira ou Ferro 55º Bodas de Ametista
06º Bodas de Açúcar ou Perfume 56º Bodas de Malaquita
07º Bodas de Latão ou Lã 57º Bodas de Lápis-lazúli
08º Bodas de Barro ou Papoula 58º Bodas de Vidro
09º Bodas de Cerâmica ou Vime 59º Bodas de Cereja
10º Bodas de Estanho ou Zinco 60º Bodas de Diamante
11º Bodas de Aço 61º Bodas de Cobre
12º Bodas de Seda ou Ônix 62º Bodas de Telurita
13º Bodas de Linho ou Renda 63º Bodas de Sândalo
14º Bodas de Marfim 64º Bodas de Fabulita
15º Bodas de Cristal 65º Bodas de Platina
16º Bodas de Safira ou Turmalina 66º Bodas de Ébano
17º Bodas de Rosa 67º Bodas de Neve
18º Bodas de Turquesa 68º Bodas de Chumbo
19º Bodas de Cretone ou Água Marinha 69º Bodas de Mercúrio
20º Bodas de Porcelana 70º Bodas de Vinho
21º Bodas de Zircão 71º Bodas de Zinco
22º Bodas de Louça 72º Bodas de Aveia
23º Bodas de Palha 73º Bodas de Manjerona
24º Bodas de Opala 74º Bodas de Macieira
25º Bodas de Prata 75º Bodas de Brilhante ou Alabastro
26º Bodas de Alexandrita 76º Bodas de Cipestre
27º Bodas de Crisoprásio 77º Bodas de Alfazema
28º Bodas de Hematita 78º Bodas de Benjoim
29º Bodas de Erva 79º Bodas de Café
30º Bodas de Pérola 80º Bodas de Nogueira ou Carvalho
31º Bodas de Nácar 81º Bodas de Cacau
32º Bodas de Pinho 82º Bodas de Cravo
33º Bodas de Crizopala 83º Bodas de Begônia
34º Bodas de Oliveira 84º Bodas de Crisântemo
35º Bodas de Coral 85º Bodas de Girassol
36º Bodas de Cedro 86º Bodas de Hortênsia
37º Bodas de Aventurina 87º Bodas de Nogueira
38º Bodas de Carvalho 88º Bodas de Pêra
39º Bodas de Mármore 89º Bodas de Figueira
40º Bodas de Esmeralda 90º Bodas de Álamo
41º Bodas de Seda 91º Bodas de Pinheiro
42º Bodas de Prata dourada 92º Bodas de Salgueiro
43º Bodas de Azeviche 93º Bodas de Imbuia
44º Bodas de Carbonato 94º Bodas de Palmeira
45º Bodas de Rubi 95º Bodas de Sândalo
46º Bodas de Alabastro 96º Bodas de Oliveira
47º Bodas de Jaspe 97º Bodas de Abeto
48º Bodas de Jaspe 98º Bodas de Pinheiro
49º Bodas de Heliotrópio 99º Bodas de Salgueiro
50º Bodas de Ouro 100º Bodas de Jequitibá

FLORÂNIA – SÍMBOLOS CÍVICOS DO MUNICÍPIO. (8º Fascículo)

O Blog Coisas de Florânia compromissado com o SABER COLETIVO das nossas coisas lança em primeira mão a categoria FLORÂNIA – História, Geografia e Aspectos Políticos-Culturais.

Essa categoria é subdividida em vários fascículos, tornando de fácil acesso uma pesquisa mais profunda sobre o município de Florânia/RN.

Nesse oitavo “fascículo virtual” abordaremos OS SÍMBOLOS CÍVICOS FLORANIENSES.

Ao término das postagens desses fascículos disponibilizaremos as referências bibliográficas utilizadas e todos os arquivos em formato de mídia PDF.

FLORÂNIA

História, Geografia e Aspectos Políticos-Culturais.

Por Junior Galdino

  BANDEIRA OFICIAL

BRASÃO

HINO DO MUNICÍPIO DE FLORÂNIA/RN
Letra por Ana Maria de Azevêdo Souza / Melodia por Maestro Marciano Ribeiro da Costa

Florânia terra querida
Linda filha do sertão
Cantaremos em nossa lira
O que plantaste em nosso coração.

Oh! coração do Seridó
Onde se irradia mais fulgor
Os seresteiros vão cantando
Tua beleza e esplendor.

Rincão cercado de serras
Perfumado de Bugi
Cheio de flores tão belas
Que sempre vão nos seguir.

Tua fé e esperança em festa
Numa eterna melodia
Teus espinhos e pedras se transformam
Em canção e poesia.

Solo puro e bravio
O trabalho nos faz crescer
Sempre humilde e hospitaleiro
Cada dia nos faz vencer.

Ao longo de teus caminhos
Vaqueiros tangem o gado.
E o vento leva as cantigas
Ao santo Monte amado.

Cosme de Abreu é teu exemplo
De coragem e bravura.
Na luta, paz e bondade.
Cheio de amor e candura.

Colhemos tua paz
No branco do algodão
Que é nosso orgulho de colheita
Um pouco de nosso pão.

Oh! Florânia terra querida
De riquezas sem igual
Do Brasil tão querido
Tão bela, sem rival.

Foto: Maestro Marciano Ribeiro da Costa (Portal Inforside)

Foto: Ana Maria de Azevêdo Souza(Junior Galdino)

Pesquisas sobre as mudanças na vegetação durante a estação seca no município de Florânia/RN

Fascinados pelos estudos das características da flora e da fauna do bioma da Caatinga, o biólogo Geraldo Rodrigues Francelino e alunos do 3º Ano Noturno do Ensino Médio da Escola Estadual Teônia Amaral em Florânia/RN, realizaram pesquisas sobre as mudanças na vegetação durante a estação seca. Em uma aula de campo feita na trilha dos laços localizada em área rural do município o professor explicou aos alunos por que as transformações do bioma ocorrem nas mudanças climáticas.

Segundo ele, a queda das folhas da vegetação na caatinga durante o período, é resultado da diminuição da auxina, que é um hormônio que conduz o alongamento celular diferencial e funciona como regulador do crescimento dos vegetais, e do aumento da produção do gás etileno, C2H4, nas árvores.

Para não perder água durante aestação da seca, as plantas respiram apenas pelas lenticelas, que são órgãos de arejamento, como poros, presentes no caule.

A aula tornou-se divertida quando doi encontrada uma serpente jiboia (Boa constrictor), de 1,4m de tamanho, que estava à procura de alimentos às margens de uma vertente.

Para o biólogo, trata-se de um animal selvagem típico da caatinga, pertencente a cobra aglifas. O mesmo explicou a seus alunos como conviver com esse tipo de animal. O fato interessante foi que a cobra tornou-se a dinâmica da aula. Depois o animal foi devolvido à natureza.

O Blog Coisas de Florânia, parabeniza o incansável  professor Geraldo e sua turma pelo precioso trabalho.

Fonte: http://www.escolateoniaamaral.blogspot.com/

Postagem: Domingos Toscano

FLORANIENSE E VICENTINO DAS NOSSAS COISAS

AGENOR NUNES MARIA
Nascimento: 16/8/1924
Naturalidade: Florânia/RN
Profissões: Agricultor e Industrial
Filiação: Antônio Inácio de Maria e Júlia Nunes de Maria

Mandatos (na Câmara dos Deputados):

Agenor Maria- Anchieta Costa Lima- 1982

Deputado Federal, 1968-1971, RN, ARENA. Dt. Posse: 18/04/1968; Deputado Federal, 1983-1987, RN, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1983.

Suplências e Efetivações:

Assumiu, como Suplente, o mandato de Deputado Federal na legislatura 1967-1971 a partir de 18 março; e a patir de 27 de agosto de 1968.

Filiações Partidárias:

Foto Agenor Maria em campanha eleitoral, discursando para o povo.

PMDB

Atividades Parlamentares:

SENADO FEDERAL:
Comissão de Assuntos Regionais: Vice-Presidente, 1975-1976 e 1979-1980, e Membro, 1977-1978; Comissão de Agricultura: Membro, 1975-1976, e Presidente, 1977-1978; Comissão de Segurança Nacional: Suplente, 1975-1976, e Membro, 1977-1980; Comissão de Economia: Suplente, 1975-1976, e Membro, 1977-1978; Comissão de Serviço Público Civil: Presidente, 1981-1982; Comissão de Municípios: Vice-Presidente, 1981-1982; Mesa Diretora: Suplente, 1981-1982.

CÂMARA DOS DEPUTADOS;
COMISSÕES PERMANENTES: Defesa do Consumidor: Membro, 1983; Agricultura e Política Rural: Suplente, 1983.

Mandatos Externos:

Vereador, Natal/RN, Partido: N/D, Período: 1954 a 1962 Deputado Estadual, RN, Partido: N/D, Período: 1963 a 1967 Senador, RN, Partido: N/D, Período: 1975 a 1983

Atividades Profissionais e Cargos Públicos:

Fundador da Cooperativa dos Plantadores de Algodão do RN, 1960; Vereador,, 1954-1962- Cãmara Municipal, RN; Deputado Estadual, 1963-1967; Senador da República, 1975-1983.

Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:

Fundador, Cooperativa dos Plantadores de Algodão do Rio Grande do Norte, 1960.

Foto Dorian Joge Freire e Agenor Maria – 1975

Condecorações:

Medalha de Guerra, Marinha, 1945; Medalha do Sesquicentenário da Instalação dos Trabalhos do Senado, 1976; Comenda do Banco do Nordeste do Brasil, 1982; Medalha de Honra ao Mérito, Aeroclube de Currais Novos, 1975; Grau de Comendador, Medalha da Ordem do Mérito Naval, 1979.

Missões Oficiais:

Membro das Missões Parlamentares à 11ª Conferência Interparlamentar da Comunidade Européia e do Parlamento Latino-Americano, Luxemburgo, 1975; à 69ª Conferência Interparlamentar, Roma, 1982; à XXXV Sessão da Assembléia-Geral das Nações Unidas, Nova Iorque, 1982; e à Reunião do Conselho Interparlamentar, Nigéria, Lagos, 1982.

Abaixo segue uma peróla em vídeo do Senador Agenor Maria. O vídeo começa com uma missa, logo depois, entra uma entrevista. O audio e o vídeo não possuem muita qualidade, porém é uma relíquia o conhecimento e sabedoria do Senador Agenor Maria. No vídeo ele aparece como deputado. VALE CONFERIR!

Por Junior Galdino

Fontes de Pesquisas:

http://www.camara.gov.br/internet/deputado/DepNovos_Detalhe.asp?id=123057&leg=47

http://blogdofernandocaldas.blogspot.com/2009/08/sobre-agenor-maria.html

http://www.azougue.com/conteudo/dobumba354.html